3 de outubro de 2015

SEM SAÍDA

Depois de ter perdido o patrocínio, a sua vida deixou de ter sentido. Atroz, a dor da desilusão! 
Sente-se a cair de quatro, como se tivesse sido atropelada por quatrocentos camiões, atrofiada das ideias. Como albatroz preso, sem saída, é este o seu estado. Ficou de asas caídas sem força para enfrentar vendavais. 
Neste mundo comete-se tanta atrocidade
Decidiu sair. É melhor espairecer para não enlouquecer porque o futuro vislumbra-se negro como estrada alcatroada. O teatro animá-la-á! 

Desafio nº 99 da Margarida Fonseca Santos: 
8 a 10 palavras com ATRO
Enviar um comentário