22 de novembro de 2014

FOLHA VIRADA

Escrever sem algumas letras é tramado. Então, sem s, c, t, p é quase impossível. A história não é o que se quer, é o que se pode!!! Saiu assim: 

Não digo? Ai digo, digo! E brado ao mundo em grande alarido! 
Digo que me induzi em erro, digo que me lixei, me arruinei, me modifiquei. Deixei o meu eu fugir. Razão? Adorei-o, qual anjo azul. Guardei-o no fundo de mim. Fiz-me menina, fiz-me mulher, fiz-me diva, fiz-me fada. E ele faz-me aquela borrada? 
Não digo? Ai digo, digo! A vida é lixada!!! 
E digo ainda: fim da união. Folha virada, novela finalizada! 
Agora, fiz-me bruxa. Vou.

desafio nº78 da Margarida Fonseca Santos: escrever sem as letras S, T, C. P